a fechar mais um ano .

Os 24 já cá moram. O meu dia de aniversário foi um dia cheio e em cheio. O Natal também já se passou: em família e muito bem passado (recebi prendinhas muito giras e úteis). Tenho estado de férias, apesar de as ter interrompido segunda e ontem para substituir uma colega na pediatria. Agora já cá estou novamente em casa, nos meus afazeres da faculdade e a aproveitar o tempo livre para praticar o corpo e relaxar.
Hoje foi dia de ir ao cabeleireiro mudar um bocadinho o visual. Voltei aos caracóis, já estava aborrecida do cabelo sem muito volume. Aproveitei o facto de ter acordado cedinho e matei logo dois coelhos com uma cajadada só: também fui ao ginásio. 

Até posso considerar que 2015 foi um bom ano.

Logo nos princípios do ano terminei o part-time na loja, tive apenas umas semanitas parada e arranjei logo outro trabalho, no qual ainda permaneço e estou prestes a assinar novo contrato. Portanto, a nível financeiro, sempre me consegui desenrascar e ainda poupei bastante. 
Também resolvi voltar a estudar. Ainda não consigo avaliar se foi uma boa decisão ou não, se optei pela área de estudos certa ou não. Ainda assim, tenho tentado cumprir com o compromisso que me auto propus. Logo se verá como corre o primeiro ano.
Relativamente à parte sentimental, como em todas as relações, há altos e baixos. A minha não é excepção. Quando há Amor, compreensão, respeito, as coisas encaminham-se e creio que 2016 irá ser bem melhor que 2015!!!
Não foi o melhor ano a nível de treinos. Uma das coisas que sempre fiz foi apontar na agenda a quantidade de vezes que fui/vou ao ginásio. Uma das promessas/objetivos para 2016 é treinar mais, mesmo naqueles dias em que saio do trabalho e não apetece.

A passagem de ano vai ser caseira, como tem sido nos últimos anos. O tempo não está para sair. Acho que pela primeira vez não há nada planeado para a ementa dessa noite. Amanhã trata-se disso. 

E agora vem a parte cliché da época: desejo-vos umas boas saídas e umas ótimas entradas, que todos os vossos desejos, ou parte deles, se realizem no próximo ano, que 2016 seja um ano iluminado, com saúde, Amor e sorte ... e €€ também que são bem precisos!!

Até para o ano :)


A horas de fazer os 24 anos só desejo aquilo que não deveria ser um desejo, mas uma realidade sempre presente na vida de qualquer pessoa: o respeito. Os 23 trouxeram me algumas coisas boas, mas não foi um ano particularmente feliz. Quando a confiança se põe em causa algo errado se passa... 
Amanhã poderia ser um bom dia de folga para ficar no sofá, com a salamandra acesa a ver um filme no kodi ou mesmo ver um programa de faca e alguidar até adormecer ao som da lenha a estalar. MAS NÃO! Há muita coisa para estudar para a frequência de sexta (OMG já só faltam 2 dias!!! PÂ-NI-CO). Por outro lado, só quero que esse maldito dia chegue porque depois estou de fériaaaaaaaaaaaass :D :D :D e vou fazer anos e é Nataaaaal.... só coisas boas!

Vou aproveitar a noite para adiantar o máximo que conseguir - há que fazer render o peixe!

Amanhã espero acordar cedo e ir treinar, para depois tomar um bom banho, vestir novamente o pijama e enfiar-me no quarto que nem uma foca --'


Lado positivo da coisa (há que ver sempre o lado positivo): não vou trabalhar :)

doce dezembro .

Ainda às portas de dezembro só me faltam quatro presentes para comprar!! Inédito!! Por outro lado, acho que foi o ano em que despendi de mais €€ nesta altura. Mas não me arrependo nada :)

Esta semana tenho estado a trabalhar na pediatria. E é mesmo um mundo completamente à parte do que, até então, tenho estado habituada (tudo muito lindo, menos a parte de alguns pequenos diabretes fazerem birras por tudo e por nada).

Daqui a duas semanas fico de fériaaaaaaasssss :D :D :D E também estou quase a ficar mais velha.

Quanto à paciência que tenho tido para estudar nem vou comentar. Às vezes não sei onde estava com a cabeça quando pensei em me inscrever no mestrado. Mas bem, tudo se há de fazer!
Já é altura de tratar dos presentes de Natal. A lista de pessoas a quem dar já está feita, e algumas prendas também já estão pensadas. Falta-me agora é tempo para por pés ao caminho e ir tratar do assunto o quanto antes! 

Hoje tive o dia de folga e aproveitei para adiantar o estudo para a primeira frequência, no próximo dia 18. Também fui ao ginásio e, ao fim da tarde, tive aulas. 

Já tenho quase tudo planeado (e reservado) para o meu 24º aniversário. Este ano será uma celebração ainda mais íntima (a aguardar ansiosamente ...) :)



Hoje começo em contagem decrescente para as próximas férias!! Este ano só ainda tive uma semana em Agosto, que passou que nem um foguete e com a desvantagem de o D. não ter. Agora vamos conseguir ter uma semana de férias juntos, finalmente!! E começam logo no meu dia de anos, o que ainda me deixa mais feliz :) Para ajudar a suportar os dias que ainda faltam, já só penso em como ocupar cada dia dessa semana. Num desses dias será para usufruir da massagem a dois oferecida ao D., pela minha mãe, no seu aniversário.

As aulas começaram à pouco mas já tenho uma carrada de coisas para estudar, não tarda estão aí os trabalhos e as frequências e eu não posso mesmo ir a exames!



A minha vida anda uma correria pegada. Dou por mim a sair quase sempre depois da hora, a fazer as minhas coisas apressadamente, a dormir a correr e acordar várias vezes durante a noite. À parte disso, está tudo a correr sobre rodas. 

Hoje começo com as aulas de mestrado. A minha chefinha lá no trabalho foi uma porreira e deu-me este dia de compensação. Era para ter ido de manhã ao ginásio, mas o treino de ontem deixou-me KO de todo e optei por ficar a recuperar (finalmente já experimentei as aulas de Jump e é mesmo fixe como diziam :D). Fiquei-me por limpar a casa, que é quase como um treino, pelo menos dizem que aspirar é onde gastamos muitas calorias :p

Já tenho tudo organizado para o casamento do próximo fim de semana. O vestido está mesmo fofinho e como idealizei!! 

Nos próximos tempos os fins de semana vão saber a pouco por ter sempre aulas ao sábado até às 18h. Mas pronto, é por um bom motivo! É tentar gerir tudo de forma a chegar a tudo o que quero (D., esta é para ti!). Domingo é dia de cinema com o baby - My name is Bond, James Bond :) e, claro, de namorar muito e compensar aquele tempo que durante a semana não nos permite tal coisa. 


E porra, já é novembro!!

curtas #19 .

  • Comecei a fazer aulas de spinning lá no ginásio e estou a adorar! São 45 minutos ali sempre a bombar, põe carga na bicicleta, tira carga... saio de lá a pingar! Nos dias que já saio mais tarde tenho optado por fazer estas aulas. Nos outros dias faço musculação, como vai ser o caso de amanha, em que só trabalho de tarde;

  • Vou ter um casamento daqui a pouco de um mês. Estou à espera de ir à primeira prova do vestido. Só me falta comprar um casaco quentinho e tenho o outfit pronto! Sábado tratarei disso...;

  • Estou a dois meses de terminar o estágio e preciso de férias! Só espero é que me comecem a pagar o tempo que lá estive a trabalhar sem estar em estágio, ou de uma forma ou de outra (ou nas duas :p)

domingos .

Já tinha saudades de domingos caseiros na companhia do meu D.. Durante a semana raros são os dias que conseguimos passar um serão juntos. Horários incompatíveis não ajudam nada. Cada vez mais desejo termos a nossa casa. Mas reconheço que falta o resto - a tal estabilidade financeira. Até lá é continuar a amealhar tudo o que conseguir para realizar esse sonho. 
Nos últimos tempos acho que a vida tem me dado algumas oportunidades só para testar os meus limites, ou neste caso as minhas fragilidades.  Há dias do demo! 
Os últimos dias têm sido um quanto conturbados. Depois de ter mudado de secção lá no trabalho voltaram muitos dos sentimentos que em tempos senti. A verdade é que não me adaptei e depois de muito sofrer sozinha (e de partilhar essa angústia com o D. e com algumas Amigas) resolvi ser honesta comigo mesma e com a entidade patronal e disse que ali não me sentiria bem a trabalhar. A verdade é que não teria mesmo jeito. Estou grata por me terem ouvido e por terem resolvido a situação. Apesar de não ser um trabalho que me realize por completo e que nada tenha a ver com a minha área, é o trabalho que tenho e pelo qual sempre tentei ser uma boa profissional. Não foram fáceis estes últimos dias. No caminho de casa e depois de um dia a acumular tantos sentimentos, chegava ao carro e sentia necessidade de aliviar de toda aquela pressão. 

As aulas do mestrado ainda não começaram. Todos os dias vou ao e-mail saber se há novidades. Estou ansiosa e ao mesmo tempo com medo de não conseguir chegar a todo o lado que quero. Mas também acredito que me conseguirei dividir em mil Eus

Hoje para desanuviar de uma semana complicada fui treinar depois do trabalho. Uns exercícios de pernas e de braços seguidos de uma aula de Zumba (aula que já não fazia há muito muito tempo). O ginásio é melhor do que andava: tanto a níveis de condições físicas como de diversidade de aulas. Mas tenho saudades do ambiente do primeiro. 

Diz que o tempo para este fim de semana vai ser farrusco. Nem me importo. Há muito tempo que preciso de um fim de semana cozy, no aconchego de casa (da minha ou da dele), com filmes, pipocas e muito Amor para dar e receber. Ah e renovarmos o stock de panquecas de aveia para a próxima semana!


Hoje foi um dia de mudanças. Comecei a trabalhar num novo sector e mudei de ginásio. Por circunstâncias da vida (mais precisamente dos meus horários), tive que trocar o ginásio em que estava por um que esteja aberto no período da manhã. Amanhã é o primeiro treino numa nova casa. 

Ontem já fiz a matrícula no mestrado. Um sítio novo, completamente diferente da faculdade onde tirei a licenciatura - só me lembra uma escola secundária :)
As aulas, essas, ainda não sei quando começam. Confesso que estou entusiasmada de voltar a estudar! (daqui a uns meses retiro o que aqui escrevi :p)
No meu trabalho também irão existir mudanças. A partir da semana que vem vou passar para outro sector que,  por consequência,  não vou trabalhar mais aos fins de semana! 
Hoje, quando sair do trabalho, vou matar saudades da minha xuxu H. e vamos aproveitar para fazer um treininho ao ar livre :) 

Independentemente de tudo, nos últimos tempos, só tenho que agradecer à vida por me proporcionar tantas coisas felizes. 



" If you can dream it, you can do it "

Eis que hoje dei mais um passo na minha vida e no meu percurso académico, percurso esse que esteve em stand-by durante um ano. Às vezes é preciso parar, pensar e crescer (tanto pessoal como financeiramente). Agora sim, sou oficialmente aluna de 1º ano do mestrado de Educação Especial. Vou ter que aprender a saber trabalhar* e estudar ao mesmo tempo, organizar-me ainda melhor e ter confiança em mim. Vai ser um grande desafio a que me proponho cumprir e dar o meu melhor. Vai ser bom voltar a estudar, viver e respirar a Coimbra dos estudantes, mesmo que agora seja muito diferente dos três anos de licenciatura. 










* parece que depois de terminar o estágio é mesmo para ficar.


Já pensei várias vezes em abandonar este meu refúgio. Apagá-lo mesmo. Mas são tantas as recordações que aqui estão escritas, que me deixa pena acabar com ele. Nos momentos de maior aflição, em que preciso de deitar cá para fora tudo o que me atormenta, é este espaço que me vale. E nos outros, em que faço questão de partilhar com quem me lê as vitórias e os momentos felizes, é este lugar que procuro. O meu refúgio também é aqui. Embora às vezes não consiga escrever tudo aquilo que queria.
Por enquanto irá permanecer :)
Há dias em que parece que o mundo está todo contra nós. Que tentamos ser fortes, mas quando chegamos à almofada e ao silêncio da noite somos os seres mais pequeninos e frágeis do mundo. Por hoje é tudo.
Diz-se que nada como uma mudança de visual para deixar uma mulher com outro astral. Que a mudança faz bem. Eu gostava de ser daquelas pessoas que cometem a loucura de chegar ao cabeleireiro e dizer " faz o que quiseres com ele, estou nas tuas mãos! ". Porque ai menina, nesta altura, se tivesse os " tomates no sítio", era já!

Só o corte, não virar loira


no gym? no problem ;)

Esta semana o ginásio está fechado para férias. A semana passada como estive eu de férias (e férias são férias!!), só lá meti os pés uma vez. Mas para não perder o ritmo, tenho feito treinos de cardio. Ontem corrida junto ao rio (quase 5 km, onde percebi que ando mesmo destreinada) e, hoje, 6 km de cycling aqui junto a casa, em comunhão com a natureza. Amanhã não consigo, nem uma coisa nem outra, porque o horário de trabalho assim não o permite. Quinta talvez volte à corrida. Sexta estou de folga (vou trabalhar no fim de semana :/) e, se o tempo assim o permitir, irei à praia. Se não, cardio com ela!

Pós treino de ontem

I'm here .

Sim ainda sou viva. E estou de férias durante esta semana. É pouco, é. E vai passar a correr, se vai! Mas é melhor que nada. Já estava a precisar. As últimas duas semanas no trabalho foram de loucos. Acordava todos os dias de manhã com aquela vontade imensa de não ir mais. Mas depressa lá acordava para a vida e me punha a caminho.
Nestas últimas semanas, mais do que nunca, tenho tido vários, muitos, momentos de introspecção. Resultou uma tomada de decisão, que para breve já poderei anunciar.
Agora só penso em aproveitar esta semana de férias da melhor e possível maneira. E que S. Pedro esteja do meu lado. 
Já só conto os dias para o próximo fim de semana a dois. Já estamos a precisar disto há muito muito tempo. Esta é a minha grande motivação para enfrentar mais uma semana de trabalho que começou a meio gás. Culpa do fim de semana!
Este blog tem andado um bocado ao abandono, secalhar porque são raras as vezes que agora vou ao computador (por telemóvel não me dá tanta tendência para escrever, só mesmo ir espreitando os vossos) e porque os meus dias têm sido mais do mesmo: casa, trabalho, ginásio (tentar sempre ir no minímo 3x por semana) e, nos últimos tempos, as idas à praia já começam a surgir (há que aproveitar os fins de semana livres, com bom tempo e com o baby ainda sem muito trabalho).
De novidades só a de que vou iniciar uma alimentação ainda mais saudável (a que tenho já a considerava/considero como tal) para ajudar no ganho de massa muscular. O que me vai custar mais é fazer os vários lanches durante o dia (coisa que não fazia), beber muita água (nunca sinto muita necessidade, só mesmo quando treino ou em dias de muito calor) e tomar o pequeno almoço às 7 e picos (nos dias que entro às 8h30, ou mesmo mais cedo, quando entro às 8h). Só costumo ter apetite por volta das 9h/9h30 ... Mas pronto, será um desafio para mim e que espero conseguir cumprir. Mais de resto penso conseguir ter a alimentação adequada, sem grandes restrições e sacrifícios. Porque acima de tudo só me quero sentir bem comigo mesma e não passar fome!! 

curtas #18 .

- Amanhã tenho mesmo que ir renovar o meu cartão de cidadão. Já caducou no dia 27 de ABRIL(!!). Mas como é coisinha que mal tiro da carteira, até me passa. Amanhã tenho mesmo que ir renová-lo porque a mais recente bancária do pedaço (minha irmã) vai abrir uma conta em meu nome. Portanto, o horário que faço amanhã até que vai dar um certo jeito para poder tratar destas burocracias;

- Depois de ter visto o último episódio da última temporada de Game Of Thrones, declaro uma semana de luto :'( (não podia ser, não podiaaaaaa!!!);

- Vou ter um casamento no primeiro dia de agosto e ainda não sei o que levar (tenho o plano B, mas queria ter o A :p). Estou a ver alguma gente, que também vai, já muito atarefada a tratar deste assunto e eu ando aqui a adiar ... mas esqueço-me que, até agosto, isto passa a correeeeer (que por um lado até quero, estou a precisar de férias);

- As segundas feiras têm sido dos dias da semana mais cansativos - e nos próximos tempos ainda pior, com tantos fins de semana ocupados, sem poder descansar e dormir(!!). No trabalho é sempre um dia muito agitado, no ginásio é dos dias de treino mais puxados, porque abdico de fazer o meu plano para ter, assim de enfiada, as únicas duas aulas a que vou: ABS e HIIT;

exames médicos .

A semana passada fiz análises e um raio-x ao tórax por causa da consulta que tive ontem de medicina no trabalho, onde me mostraram os resultados e onde fiz o electrocardiograma. Quanto às analises, estão excelentes. O médico também me mediu a tensão arterial (baixa como sempre, mas nada que me tenha que preocupar). O raio-x ao tórax mostrou um desnível na coluna, fruto de uma má postura sentada. Ao auscultar-me, o médico detectou um pequeno sopro no coração. Não me alarmou, mas fiquei a pensar naquilo o resto do dia.
A consulta terminou com o entusiasmo do senhor Dr. a dizer "a menina está mais que apta para o trabalho!".
Já me marcaram as férias lá no trabalho. Uma semanita em agosto. A partir de agora conto os dias até essa semana chegar. Bom bom seria poder aproveitá-la todinha com o meu D., mas já nos daremos por felizes por termos alguns dias só para nós, quem sabe num outro sítio longe daqui. Vai-me custar não ter a quantidade de férias como tinha antes. Aqueles quase 3 meses de pura diversão em casa dos meus avós maternos, onde já chamava mãe à minha avó e avó à minha mãe. E, mais recentemente, quando tinha o trabalho de verão, dava para gozar ao mesmo tempo das férias. Agora, com esta nova vida de trabalhadora-estagiária a tempo inteiro, resta aproveitar os fins de semana e a tal semana em agosto (que a vou ter por ter começado a trabalhar antes da altura prevista, senão eram 9 meses assim de rajada).

E porque há momentos em que precisamos de nos "desligar" do resto do mundo e aproveitar o bom da vida com quem amamos, hoje é o momento.

Espero que as próximas semanas não passem a correr, mas sim a voar! I'm going to miss you, my love.

gym report #8

Hoje terminei mais um plano de treinos. Estou curiosa para fazer nova avaliação (vai ser a primeira depois de iniciar a toma de proteína). Para além de a M. ser muito atenciosa com os objetivos de treino de cada um dos utentes do ginásio e com a programação das aulas, para que a maioria consiga comparecer, concluiu à pouco tempo o curso de nutrição, que dará muito jeito para a minha pessoa. A par das idas ao ginásio e nos cuidados que tento ter com a alimentação, gostava de ter um plano alimentar mais rigoroso, onde pudesse ver resultados com maior e melhor eficácia. Vou-me oferecer para ser a sua cobaia na aplicação dos conhecimentos que adquiriu :p  

state of mind #9 .

Há semanas que não durmo bem. Aquela noite de sono seguida, em que se acorda apenas com o despertador a tocar? Já não sei o que isso é. Tenho andado nervosa e ansiosa. Eu sei o porquê. Cada vez que recebo alguma chamada de um número que não conheço e não posso atender penso logo se não será um dos tantos sítios em que já deixei o CV. No trabalho, dou por mim, tantas vezes ao dia, a pensar num outro. Tenho algumas ideias, planos e opções para os próximos tempos. Entre eles, o voltar a estudar. A minha cabeça anda a mil. É por isso que à noite, quando devia sossegá-la, faço o contrário. Ai vida, nunca me senti assim. Quer-me parecer que este blog começa a tender para o deprimente.

sabe pela vida .

Chegar a casa (hoje, bem mais cedo do que esperava), prender o cabelo, por-me à fresca em cima da cama a vegetar, levar com a brisa fresca que vem da janela meio entreaberta, enquanto não vou ao ginásio. Hmmm... E depois vir, depois de todo o esforço físico (e de uma limpeza à mente), tomar uma banhoca, vestir o pijama já mais fresquinho, jantar qualquer coisa levezinha, alapar-me novamente a ver a novela e pensar que amanhã posso dormir mais umas horas, porque faço o turno da tarde. Coisas simples que sabem pela vida!


acontece .

Tanto para escrever, desabafar, mas na hora de o fazer tudo se dissipa. Acho que o meu estado de espírito dos últimos tempos tem alguma influência.
As viagens de carro têm se tornado um quanto introspectivas. Agradeço ter trabalhinho e um ordenado simpático, umas colegas de trabalho porreiras e o facto de nunca me ter de preocupar com uma das refeições do dia. Mas começo a pensar na decisão a tomar daqui a uns meses. Se a poderei tomar, avaliar prós e contras... Enfim, não é que não goste do que faço, até tenho recebido palavras de conforto de alguns utentes e às vezes também sirvo para um desabafo momentâneo (devo inspirar confiança :p). Mas idealizo outra coisa, não quero ter que guardar a sete chaves três anos da minha vida, assim sem mais nem menos. Não sei mais que caminhos percorrer, as hipóteses começam a esgotar-se, se é que alguma vez existiram... A verdade é que começo a desmotivar e tenho receio de sentir o que o meu pai sentia, e muitas pessoas sentem: ter um trabalho só porque sim.

Este será sempre O mês. Contamos juntos 5 anos. Sonhamos juntos com muitos mais. Completamo-nos. Cada vez mais sabemos o que queremos, que uma vida a dois não está assim tão incerta nem muito menos longínqua. Aos poucos as nossas vidas começam a levar um rumo e mal posso esperar que tudo o que temos planeado até então se concretize!! Love you baby.

curtas #17 .

  • Hoje cedi à preguiça e não fui treinar. Desde o fim de semana que tenho andado cansada, com muito sono. Acho que precisava de um dia só para dormir. Não me sinto muito mal por não ter ido ao ginásio, porque afinal hoje não era dia para tal, dado que o horário que estava previsto fazer não era compatível. Mas amanhã vou :)
  • Amanhã é como se fosse quinta. O feriado vem mesmo a calhar, mesmo que tenha que acordar cedo por causa do casamento (8h15 no cabeleireiro e ainda sem grandes ideias para o penteado). 
  • A sensação de abrir a página da CGD e constatar que já recebi é muiiito boa. Mas a realidade de constatar que o valor dos descontos para a Segurança Social foi, no mínimo, absurdo, já não me agrada minimamente. Mas enfim, é comer e calar.
  • O D. gostou do presente. Ainda bem. Fica-lhe lindamente no pulso :)

HB, my sweet heart .

Mais um do teu lado. Hoje é dia de comemorar, de faltar ao ginásio e de ir comer leitão :p

Tudo o resto resume-se a duas só palavras: Amo-Te.
O trabalho tem corrido bem. Já comprei a prenda de aniversário do D. há duas semanas. Espero mesmo que ele goste! Nestas coisas acho que fico mais entusiasmada em dar e ver a reacção da pessoa do que em receber. 
Iniciei a toma de proteína isolada há cerca de uma semana. Alterações? Por enquanto só noto que reduz o apetite pelo facto de saciar. Tenho tomado no pós-treino e hoje segui a dica de um colega: misturei com leite e juntei metade de uma banana. Bebe-se melhor e enche mais, o que depois faz com que reduza significativamente a dose de comida que como ao jantar. Ao almoço também não há grande espaço de manobra para abusar. Lá na clínica come-se bem e todas as receitas são primeiramente avaliadas pelo nutricionista (excepto uma vez por outra, que lá vem a alheira ou o bacalhau com natas, que são divinais e de quando em vez não fazem mal a ninguém :p). 
E para quem teve de comprar um vestido XS porque o S lhe ficava largo... (faz sempre subir o ego a qualquer mulher :)). Em princípio já tenho a semana de férias definida. Agora bom bom era o D. conseguir arranjar uns dias de folga para fazermos uma escapadinha.
Agradeço do fundo do coração ter uns padrinhos que, mesmo longe, nunca se esquecem de mim. E não falo só dos folares que sempre me deram ou dos presentes nos aniversários e natais. São mesmo pessoas que um dia faço questão de estarem presentes num dos dias mais importantes da minha vida, assumindo o seu papel de padrinhos. 
A minha madrinha, desde que a conheço como tal, sempre me deu prendas. Nunca me deu dinheiro. Mas ultimamente não tem tido grande pontaria. Creio que é fruto de não nos vermos com muita regularidade e ela não ter entendido que eu cresci, que o meu estilo não é aquele que ela pensa. Mas bem, ainda bem que existem os talões de troca. Hoje lá fui trocar o meu folar. A loja não é, de todo, a loja que frequento, por não se identificar com o meu estilo. Mas pronto, consegui vir de lá não com uma, mas com duas peças que com toda a certeza irei usar! 
À parte destas confusões, é a melhor madrinha :)



Hoje foi a Páscoa na minha terra e, pela primeira vez, trabalhei neste dia, mesmo que ainda tenha chegado a casa bem a tempo de estar com a família. Amanhã vou ao ginásio, vou começar um novo plano e vou começar com a proteína.
Depois de já me ter inscrito no centro de emprego em julho do ano passado, recebi hoje pela primeira vez uma carta. Segundo a mesma parece que durante 9 meses não tenho que me preocupar com os deveres em que me encontrava obrigada para com o centro de emprego. Lembraram-se agora que eu existia.
Por circunstâncias da vida, perdi a ligação com muitos amigos. Primeiro o momento da transição para o 5º ano que implica a escolha de uma nova escola entre várias, um mundo completamente novo e diferente na vida de uma criança a fazer os 10 anos, fez com que aquelas três melhores amigas, que andavam sempre juntas, se separassem. Depois aquelas outras três amigas, sempre da mesma turma do 5º ao 11º ano, que cresceram, aprenderam e erraram juntas, seguiram outros caminhos e separaram-se. A entrada na faculdade foi outro grande acontecimento que ajudou a que este reencontro nunca se tivesse dado. A grande maioria do meu grupo de amigos daquela altura tencionava estudar em Lisboa, raras eram as pessoas que vibravam em ir para Coimbra. Lisboa sempre foi o grande objetivo - e pensando bem até que muitos tiveram algum juízo em escolher a capital para estudar  (e muitos já por lá fazem vida). Fui das poucas que não fui para Lisboa: sinceramente era a última cidade que escolheria para estudar/viver e porque economicamente também era complicado. Hoje em dia aquela amizade que antes parecia ser para sempre, não passa de uns perfis no facebook e de umas mensagens de parabéns, quando é a altura deles. Tenho pena que assim seja, mas também compreendo. Gosto sempre de ir espreitando como essas pessoas estão. E fico feliz por saber que mantêm as mesmas relações amorosas daquela altura. Algumas delas que já iniciaram andávamos nós no 9º ano (ora portanto já lá vão 10 anos). E um amigo que até já casou!
Hoje lembrei-me de escrever sobre isto porque sinto saudades desses tempos. E ao ir vendo as atualizações nas redes sociais consigo fazer o rewind de bons momentos que vivemos naquela altura. 

Crescer até que nos faz refletir ;)

April .

Abril começa com 5 anos de blog e com o início oficial do estágio (€€€). É também o mês do aniversário do D. (o presente já está pensado há um tempo). É a Páscoa, que apesar de não ser uma época que me diga muito, é sempre um momento de juntar a família (vá, e de receber o folar :p é melhor aproveitar enquanto ainda o ganho e não o tenho que dar).

Daqui a um mês tenho o tal casamento e ainda não tenho o outfit comprado. Tenho que tirar um fim de semana para tratar disso. 

E, claro, continua a ser um mês de luta por novos objetivos de vida, todos os dias ;)


No outro dia fui novamente a medições lá no ginásio e os resultados foram positivos. Aumentei a massa muscular, que era o grande objetivo, e no próximo treino já irei iniciar um novo plano novamente direccionado para o ganho de massa muscular e zona abdominal. Vou também começar a tomar proteína isolada sem lactose para ajudar na conquista de novos resultados. Vamos ver como corre.

Espera-se, por isso, um mês de (re)começos! E que os mesmos tragam alguns frutos, de preferência ;)

wedding #7 (a saga de 2015)

No primeiro dia de maio vou ter o primeiro casamento deste ano. Sim, a uma sexta feira e feriado. Até nem desgosto da ideia, sempre há todo um fim de semana depois para aproveitar noutras coisas (ou pelo menos o sábado). É de um amigo e colega de trabalho do D.. Pensei levar um vestido que já usei num casamento, mas penso que é um pouco exagerado para este, o que me leva a preferir levar uma coisa mais simples, mas elegante ao mesmo tempo. Ainda vou pensar no assunto, tenho tempo. Mas não me apetecia gastar muito dinheiro. Vou tentar arranjar qualquer coisa em que conjugue acessórios que tenha cá por casa e os sapatos que calcei apenas uma vez. Quando me lembro passo pelos sites das lojas do costume. Anyway, como disse, tenho tempo.
A Blanco sempre foi uma das lojas que acho que consegue conjugar elegância com fofice. Já conheço a loja desde que abriu em L. e até tenho vários vestidos de lá. Estes até se enquadravam naquilo que pretendia:


só acho que a cor me ia morrer, dado que até lá não faço praia :p





Cheira-me que para o mês que vem vou fazer uma visitinha a L. :)


depré .

Diria que ando a passar uma fase mais cinzenta que o normal. Que agora sinto na pele o que é viver a vida de adulto, conviver com vários problemas, mas ter sempre que tentar passar por cima e viver um dia de cada vez. Sei que tenho a melhor família do mundo, os poucos e bons amigos de sempre e um namorado que me apoia e sabe dar os melhores conselhos. Mas às vezes, naqueles momentos mais de fossa, acho que isso não é tudo. Tenho andado mais nervosa, mais apreensiva e medrosa. Até a G., colega e já amiga de trabalho, hoje reparou que não estava bem. Sinto que o que idealizei, todos aqueles planos que gostaria de ver realizados a curto prazo não vão acontecer. Às vezes penso (e isso sou eu a dramatizar) que parte daquilo que tenho extra vida pessoal não faz sentido, que não me sinto realizada. 
Logo não me sai o euromilhões ou coisa que o valha para, ainda que depois não precise, que possa ter o meu próprio negócio e trabalhar naquilo que investi e que realmente gosto, nem que seja por simples prazer. É triste e incomoda sentir este vazio - é nestas alturas que a vida de estudante me faz falta também.




o fim de semana .

Amanhã, pela primeira vez, vou andar no comboio intercidades. Parece estranho, mas nunca andei num. Mas também há muita gente que nunca andou de comboio ou viu o mar ao vivo...
Mas bem, amanhã lá vou eu até à bela da Invicta passar o fim de semana com a S. e a minha irmã. Desta vez o D. não vai comigo. Será um programa só de gajas para por conversas em dia e desfrutar da cidade (aka ir à kiko, à spirito, francesinha quem sabe .... :p). Esperemos que o S. Pedro dê uma ajudinha para podermos ir a todos os sítios que queremos e planeamos. 


Até lá é esperar que o dia de trabalho de amanhã passe rápido e que seja mais tranquilo que o resto da semana! 

Volto domingo (com uns quilos a mais :p).
Bom fim de semana *
Depois de um fim de semana cheio de sol e de bons compromissos, onde houve desde uma corrida matinal com mon amour D. (4,34 km em comunhão com a natureza), uma noite de cinema em casa, para comemorar o Dia da Mulher e o almoço em casa dos cunhados, que também serviu para matar saudades de Coimbra (isto tudo conjugado com um sol maravilhoso que teve), chega mais uma semana de trabalho. Esta segunda foi bem agitada, mas acabou da melhor maneira possível - as saudades que já tinha de um jantar a dois em minha casa e depois a ronha, no quentinho, com muitos miminhos. Realmente o Amor cura tudo :) 

Help me # 2

Há um ano perguntava aos lisboetas (e não só) que sítios se podiam visitar em Lisboa num fim de semana. Muitos contratempos surgiram e esse passeio nunca se realizou. Durante a semana comentava com o D. que já estava na altura de sairmos um fim de semana para quebrar a rotina e conhecermos outros sítios e lugares (até parece coincidência pensar nisto na mesma altura). Se tudo correr como o esperado, em maio queríamos ir até à capital passar um fim de semana. Já andei a ver no booking alguns sítios para ficarmos, que não fossem exageradamente dispendiosos, mas que ficassem num local estratégico para, no caso de irmos de comboio, termos transportes ao pé. Se entretanto se lembrarem de algum sítio porreiro, apitem ;)
Por norma, costumo apontar na agenda os dias em que vou ao ginásio. Este ritual é mais para ter um controlo da minha assiduidade e fazer uma estimativa dos dias em que me dedico à prática do exercício físico (as corridas também entram, apesar de ainda não terem sido muitas). Num mês considerado "normal", em que treino 3x na semana, consigo fazer à volta de 13/14 treinos por mês. O mês passado só consegui treinar 8 vezes, muito devido aos horários que fiz, que foram muito incertos. Este mês, que já tenho uma escala fixa, já consigo planear melhor estas idas, se nada não fugir ao combinado, claro. Portanto, em princípio, estou a contar de fazer 12/13 treinos em ginásio e mais umas corridas em alguns fins de semana. É só preciso força de vontade e focar-me no objetivo ao qual me proponho. Até parece fácil! :)

o terror dos treinos x)

bons momentos .


Todos os anos anseio que o dia do fondue chegue. Há 12 anos que nos juntamos uma vez por ano para comermos o delicioso fondue chinês. Para além de ser delicioso e saudável (!!),  é um momento de convívio muito bom. Há dois anos que o D. também se integrou neste ambiente, para além de também gostar da iguaria. É sempre uma noite de comer comer comer até mais não. Mas como é uma refeição que demora horas, porque é feita lentamente no meio de conversas e recordações, não se fica logo enfartado. E claro, o facto de a carne não ser frita, mas sim cozida naquela água dos legumes, não enjoa. Depois chega a parte calórica da coisa: sobremesas! Mas aí também se faz sempre um dos doces menos enjoativo: a tarte fria de limão que tenho que experimentar fazer cá em casa! Ontem éramos para ir correr, mas o tempo estava uma caca. Hoje acordei com essa vontade, mas entretanto o D. meteu-se a fazer outras tarefas e já não fomos. Mas para o próximo é para cumprir! 

Resta aproveitar este primeiro dia de março, que não está nada bonito, na ronha com o D. (domingo que é domingo tem que ter esta parte :p). 
As idas ao hospital para visitar o meu avô terminaram. Felizmente já está em casa.
Hoje faz um mês que comecei a trabalhar neste novo emprego, que me tem dado novas experiências e novas amizades.
Os fins de semana agora têm outro sabor. Durante a semana deito-me sempre cedo, às vezes ainda nem são onze horas e já estou na cama. Não desgosto desta nova rotina, só custa mesmo sair de casa naquelas manhãs geladas e ainda escuras. Mas depois, estar em casa por volta das cinco ou cinco e meia compensa logo. A partir da semana que vem já vou ter a minha escala, o que quer dizer que já não irei estar sobreposta com outra colega. Vou começar a fazer os turnos sozinha. Esta semana tem sido de loucos. Hoje fiz um novo turno e amanhã só saio às tantas da noite. Mas pronto, sábado tenho o jantar do fondue chinês, que se tem realizado todos os anos, uma possível corrida com o D. e um domingo descontraído, para compensar a semana agitada que está quase quase a terminar e a nova semana com novos horários. Agora só quero jantar bem e alapar-me no sofá. Amanhã há mais!  

Help me .

Está na altura de ir ao cabeleireiro tratar das pontas. A última vez já foi em outubro. 
Por mais que tente andar em cima do cabelo e de o cuidar, tenho sempre o mesmo drama: as pontas a começarem a espigar. Por mais cuidados que tenha ao secar o cabelo, o facto de já ter exerperimentado dois tipos de séries e de até usar um spray para proteger o cabelo do calor do secador e do alisador, as pontas espigadas aparecem sempre. Para vocês, qual o sérum/spray/creme/o que for mais top para prevenir que as pontas não cheguem a esse estado lastimável? Gracias :) 
Hoje foi talvez o dia mais agitado que apanhei no trabalho, desde o meu primeiro dia. Fiz um horário diferente do habitual e uma outra tarefa, o que fez com que a vontade que tinha em ir ao ginásio assim que saísse se perdesse, querendo é banho quentinho e cama. O que vale é que amanhã já é sexta e esta foi mais uma semana que passou a voar. Por um lado gosto disso, mas por outro sinto que os meus dias não primam pela produtividade extra trabalho. Não é que agora tenha alguma tarefa específica para fazer assim que chegue a casa, só mesmo as idas ao ginásio e fazer o jantar. Mas pronto, esta semana vou acabar por lá ir apenas duas vezes, por muita pena minha. Agora só preciso de uns minutos de silêncio e do aconchego da minha casa. E esperar pela tarde de amanhã :) 

Mil esforços, mil recompensas :)

Isto pouca ou nenhuma importância tem para vocês, mas sendo este também um espaço de alguns apontamentos pontuais, penso que este, para mim, merece o seu devido destaque. Hoje a minha conta poupança atingiu um bonito e merecido número redondo. Nunca este desafio de começar a poupar me aliciou tanto. E é incrível como até é uma tarefa fácil. Daqui para a frente será sempre a forrar e a somar, porque agora, mais que nunca, tem mesmo que ser :D ! 

o meu doze, treze e catorze .

Com o internamento do meu avô materno, com as poucas perspetivas de alta e com o pouco tempo que existe para o visitarmos (visitas de meia hora, duas vezes ao dia), o meu dia doze foi um dia mais cinzento. Peço todos os dias que ele melhore rápido para voltar para junto de nós!

A sexta feira treze terminou numa roda viva: chegar a casa, lanchar à pressa, manicura, ensaio de naipe, jantar em casa do D. e ensaio da banda. Para não falar que agora, com a nova rotina, chegam as 23h e fico com um sono impossível. 

No catorze acordei um pouco mais tarde que o habitual e recebi logo um miminho virtual do meu D. 
Ao final da tarde, antes de irmos jantar fora (isto de não ter casa própria dificulta um bocadinho as coisas e tem que se arranjar alternativas de podermos jantar sozinhos, muito mais ao fim de semana), passei na loja para levantar o cheque dos dias que trabalhei em janeiro, com uma quantia bem modesta, e fui visitar o meu avô ao hospital. Vim de lá com o coração apertadinho. Tentei não chorar à sua frente, enquanto o acalmava. Nunca se está preparado para o pior. E este meu avô é um pedaço de mim. 
Há dois anos, neste dia, ganhava 60€ no casino, depois de um delicioso jantar de leitão. Este ano resolvi voltar arriscar na sorte novamente, mas depois de uma deliciosa ida ao chinês. A aposta é sempre a mesma: 5 euros e nada mais. Ganhei outros cinco e vim toda contente :p

Descanso agora deste dia de emoções fortes e peço com muita força que as boas notícias venham depressa. Força avozinho! 

A M. já se inscreveu na meia maratona da Figueira da Foz e perguntou-me se também me inscrevia. Confesso que era coisa para alinhar, mas não sei se serei capaz de correr tanto, ainda por cima já não corro em estrada há um bocado. E desde os 10 km, nunca mais alcancei tamanha distância. Até dia 31 de março vou pensar sobre o assunto e ganhar força de vontade para voltar a treinar. 

desabafo #16

Uma das partes boas de se trabalhar (ou de ter o meu tipo de trabalho) e de ainda não ter as mil-e-uma-tarefas-domésticas-de-menina-mulher-casada-com-uma-casa-para-cuidar é chegar a casa e ficar off para o que aconteceu durante o dia e preocupar-me apenas com o jantar e com a arrumação da casa. Por enquanto, o outro tipo das lides domésticas, como passar a ferro, estender e apanhar roupa ainda não está a 100% a meu encargo. Como nem sempre é isto que vai acontecer daqui a uns tempos, o melhor é aproveitar agora, enquanto sou menina solteira e tenho uma avó que é mais que minha mãe e amiga :p 

Este fim de semana soube a pouco. Na prática só tive o dia de sábado para descansar, graças ao compromisso que tive derivado do meu hobbie de fim de semana. Hoje acordei cedo, um pouco mais tarde de quando vou trabalhar, mas mesmo assim cedo para fim de semana. Por isso acabo o dia de domingo com aquela sensação que não descansei nada. Amanhã começa mais uma semana de trabalho. Em relação ao trabalho, tem corrido tudo bem. Já tenho autonomia para fazer sozinha certas coisas, já vou conhecendo melhor os cantos à casa e já vou tendo colegas de trabalho com quem, quando dá, vou trocando impressões e falando mais sobre coisas da vida. Até então tenho liberdade para escolher o horário: ou entrar às 8h e sair às 16h30, ou entrar às 8h30 e sair às 17h. Na última semana do mês vou alguns dias fazer tarde, para ficar a par das tarefas que tenho de fazer das 14h às 22h. Agora tenho estado sempre acompanhada para aprender. Mas são só mais uns dias e já fico sozinha, com uma escala e a poder fazer qualquer um dos horários, excepto fins de semana (enquanto estiver em regime de estágio profissional). 
Mas, por agora, só penso em sexta feira à tarde. Porque, definitivamente, este não foi, de todo, um fim de semana a sério!
fevereiro entrou de mansinho, sem que desse muito por isso. O facto de estar a trabalhar faz com que o tempo passe num instante - o que é sinal de produtividade e gosto naquilo que se faz. Esta semana faz um ano em que me inscrevi no ginásio. E, por coincidência, ontem levei a minha irmã para se inscrever também. Agora só falta o meu pai aderir, já que a minha mãe em L. também frequenta um. Mas o homem diz que não é bicho que treine dentro de quatro paredes, para ele dêem-lhe uma bicicleta de estrada, trilhos no fim do mundo e a natureza ao seu redor. Posso dizer que, agora, até somos uma família ativa! 

new life .

Noutro dia falei aqui do arriscar e em iniciar-me num novo desafio. Pois bem, o mesmo ainda continua em papel, literalmente, mas por um bom motivo. Ainda não estando 100% conformada (nunca se fica) que este país não é para jovens com vontade de mostrar trabalho naquilo que sempre estudaram, que as oportunidades são escassas e as que existem têm montes de asteriscos completamente patéticos, como já o aqui disse e fiz, rumei por outros caminhos. Em novembro (umas semanas antes de ir para a loja) fiz uma candidatura espontânea para um trabalho (uma das fora da minha área). Trabalho esse que, há duas semanas atrás, me perguntou se estaria disponível para uma entrevista - confesso que já não me recordava da candidatura-, naquela segunda feira lá estava à hora marcada. Não muito confiante, fui calma - deve ter sido a entrevista mais calma que tive -, no dia seguinte era me dada a resposta. Poucas pessoas sabiam. Cada vez mais tenho tentado ser uma pessoa mais reservada relativamente à minha vida pessoal, e nestas coisas de trabalhos e ter-se alguma sorte na vida, acredito que as forças negativas atraem e influenciam muito. Ainda querendo ser discreta, não me valeu de muito, mas vá lá, a coisa até que correu bem. O emprego é meu: um lugar calmo e numas instalações espetaculares. Se tudo correr bem vou dar continuidade à minha poupança e um dos meus sonhos ficará mais perto de ser alcançado - com calma e com os pés bem assentes na terra, é certo, mas bem mais perto. Posso dizer que estou a viver o clichê Ano novo, Vida nova. Até tenho algum receio que esteja tudo a correr sobre rodas, que finalmente a vida se vai compondo e um futuro e vida a dois não está assim tão longe de se realizar. Depois de tantas portas fechadas e de alguns esforços, acho que mereço esta oportunidade que vou agarrar com unhas e dentes. É bom voltar a sentir-me útil e reconhecer (e até ficar admirada comigo mesma) que até sou uma pessoa bastante multifacetada. Comecei a trabalhar no início da semana. Já conheci muita gente (também ainda estou naquela fase de tentar associar caras a nomes) e já aprendi muito. Uma das coisas boas deste trabalho é que, para além de nos ser pago o subsídio de refeição, ainda temos o direito de almoçar ou jantar (consoante o turno que se faça) na cantina, gratuitamente, e com a sorte de a comida ser mesmo boa! Para uma primeira semana de trabalho posso dizer que até nem estou a ir muito mal. Basta-me só adaptar aos novos horários (o acordar muito cedo ainda é algo estranho), dar o meu melhor e viver um dia de cada vez :)

gym report #7 - a quarta medição .

Passado meio ano (como o tempo passa!!) e com tantas voltas que já dei, o ginásio foi quase sempre deixado para trás: durante o trabalho de verão (chumbei por faltas, lol), durante o estágio curricular, que me fazia chegar a casa tardíssimo, idem aspas (mas ainda assim não faltei tanto) e, por fim, o trabalho na loja (onde a partir de finais de novembro e todo o mês de dezembro não consegui por lá os pés). Há duas semanas voltei à balança e os resultados, como já previa, foram estes:

Dia 8 janeiro 2015:

Peso: 46,1 kg (anteriormente: 47.7 kg)
Altura: 1.49 m
% massa gorda: 20,09 (anteriormente: 21.5) - referência: 22.10%
Massa muscular: 34,6 kg (anteriormente: 35.5 kg)
Taxa de metabolismo basal: 1147,0 Kcal (anteriormente: 1184,0 Kcal)
Idade metabólica: 12
% água corporal: 57,8 (anteriormente: 57.1) - referência: 45% a 60%


Tenho um novo plano de treinos que incide no ganho de massa muscular (a que perdi e mais outra tanta para ganhar) e em tonificar. Ou seja, a parte de cardio fica para as aulas de HIIT e, no meu plano de treinos, a corrida foi distribuída por 5 min + 5 min + 5 min (sendo que os primeiros 5 min servem de aquecimento, os segundos 5 dividem o meu plano a meio e, os últimos 5, servem para terminar um dia de treino).

Espero agora tentar seguir à risca mais uma maratona de treinos, sem grandes faltas!! Mais que uns simples números, o importante é mexer o rabo e nos sentirmos bem com o que vemos ao espelho ;)

eu, hoje x)

:)


curtas #16 .

  • Quando menos esperas vais a uma entrevista de emprego (a segunda no espaço de uma semana) fruto de uma candidatura que fizeste em novembro e que já nem te lembravas;
  • Depois de muitas dores,  derivadas de um torcicolo, e do seu devido tratamento,  dado pela cunhada, ontem a semana de treinos iniciou com duas aulas seguidas: ABS e HIIT;
  • Aquele momento em que entras numa loja e dás por ti a reparar se os cabides estão todos virados para o mesmo lado (ou não o tinha que fazer todas as noites lá na loja);
  • Ando com a ideia de comprar um alisador de cabelo, mas os que parecem mesmo bons custam os olhos da cara e os mais baratos não me inspiram confiança (para não falar que não devem deixar o cabelo com aquele efeito brilhante e sedoso). Para quem usa e entende da coisa, aceito sugestões de um bom e não muito caro :). 

Noutro dia a minha mãe dizia que lhe tinham dito que a roupa que temos no armário que já não vestimos há dois ou mais anos, dificilmente a voltaremos a vestir alguma vez e, por isso, só está a ocupar espaço. Sempre fui de deixar ficar algumas peças de roupa mais um tempo no armário. Aquelas peças que estão bem lá no fundo da gaveta, que não uso tanto, ou porque tenho pena de me desfazer dela, ou porque digo sempre que ainda a visto e depois acabo por nunca mais a vestir. No outro dia resolvi começar a fazer essa escolha - é das coisas que menos gosto de fazer, mas de vez em quando lá tem que ser e, partilhando o roupeiro com a minha irmã, todo o espaço livre é pouco. Já comecei pelas gavetas da roupa interior. Para a próxima faço a escolha nas outras. Cheira-me que vou ficar com o roupeiro um bocado arejado. Aquilo que estará em bom estado, mas que já não uso, irá para as mãos de quem mais precisa, claro. Já sei é que lá virá, com ainda mais frequência, a lenga-lenga de sempre "não tenho nada de jeito para vestir!"

arriscar precisa-se .

Todos los dias as primeiras coisas que faço quando acordo passam por uma pesquisa atenta aos anúncios de emprego nos mais diversos sites, que se estende ao longo do dia. Já alarguei horizontes e não me tenho cingido apenas à minha área. É triste, mas infelizmente vou-me mentalizando que é a realidade do país. Às vezes, naqueles momentos de raiva misturados com um sentimento de impotência (e falo de casos como pedirem experiência a estagiários, para não falar no resto!!), começo a pensar se não teria sido mais vantajoso ter ido por outro caminho que não o da faculdade. É certo que a formação ninguém nos a tira, mas é frustrante todo o dinheiro gasto em propinas, transporte e material para não haver nenhum retorno no final. Mas como não se vive de ses ou do que podia ter feito e não fiz, há que seguir em frente e não desanimar. 


Há uns tempos, com alguma influência de uma amiga, que também não seguiu mestrado e ainda não conseguiu trabalho, fiquei tentada em arriscar num novo desafio. Desafio esse que ela iniciou há uns meses e tem continuado. Na altura pensei muito nesta hipótese, mas com medo de não estar à altura acabei por deixar essa ideia de lado. Noutro dia, à conversa com outra colega de curso, que também não seguiu mestrado, fui novamente aliciada a arriscar nesse mesmo desafio. Tenho pensado muito nisso e, se elas até se estão a safar, porque não também arriscar?

poupar poupar poupar ...


Em 2013 abri uma conta poupança - a minha primeira conta poupança. Tenho também a conta que os meus pais me abriram quando nasci, mas o recheio da conta poupança foi iniciado por mim, com o dinheiro que poupei do meu trabalho e algum oferecido também, tendo por isso outro tipo de importância. Esta conta surgiu porque um belo dia resolvi ir apostar os meus dotes (cof cof)  a jogar setas, na associação de estudantes, para tentar ganhar um bilhete pontual para a queima de 2013. O requisito para jogar era fazer um cartão de estudante superior, da Caixa Geral de Depósitos (que por acaso já era cliente há uns anos, mas como a UC tem um protocolo qualquer com o Santander, o meu cartão de estudante era desse banco, apesar de nunca lá ter aberto conta... sou fiel à minha CGD :p). O rapaz explicou-me que com aquele cartão podia associar uma conta poupança, onde poderia recheá-la a partir de 1€ e fazer as movimentações que quisesse, em qualquer altura. Como já era da Caixa e a única coisa que mudaria seria então passar a ter essa conta poupança, lá fiz o cartão. Em setembro fiz o primeiro depósito na conta: uma boa quantia, fruto da parte do ordenado do mês de agosto do trabalho de verão. E, desde aí todos os meses a fui recheando com o que conseguia poupar da mesada que os meus pais me davam (tentava sempre todos os meses pôr de parte 20€). Nas festividades: a Páscoa, os meus anos e Natal, quando recebo algum dinheiro de familiares, a maior parte dele tem ido para lá. E estes dois meses que trabalhei consegui poupar mais uma quantia, que já lá está. A semana passada, finalmente, depositei o dinheiro que recebi dos meus anos e do Natal deste ano e, claro, ficou nessa conta. Passou um ano e sinto que estou num bom caminho. Não tenho lá uma fortuna, longe disso. Mas para quem não trabalhou muito, até tenho um valor jeitozinho. Essa conta já tem um propósito. Um dos objetivos deste ano é chegar a dezembro e alcançar um determinado valor. Falta quase metade para alcançá-lo. Mas também falta arranjar outro trabalho para dar continuidade à missão a que me auto-propus: poupar! 

aquele momento em que percebes que tens saudades de ser estudante .

A H. pediu-me para ser sua mediadora num trabalho da faculdade e eu aceitei. Estive a analisa-lo e a escrever alguns comentários de possíveis mudanças em algumas frases e correções na pontuação (modéstia à parte, sempre me saí bem a nível da construção frásica, pontuação... ou era mesmo a disciplina que mais gostava na escola e, por isso mesmo, quando é para corrigir ou rever alguma coisa há quem me peça sempre a opinião). Mas bem, voltando ao início, o trabalho era sobre um relato autobiográfico, onde os meus colegas teriam que falar sobre as mudanças, adaptações, acontecimentos importantes nas suas vidas, até então. Achei o trabalho muito interessante e eu, que sempre gostei de escrever e costumo ter facilidade em desenvolver um assunto por escrito, fiquei com pena de não o puder fazer. Pois iria-me dar bastante prazer e entusiasmo. Foi uma pontinha de saudade que surgiu. Hoje pediu-me para rever outro trabalho e, claro, fi-lo com gosto. A H. é daquelas amigas que sinto ser para a vida, independentemente de toda uma distância que nos separa. Fiquei feliz por lhe ter sido útil. Se há pessoa lutadora, humilde, Amiga e que merece o melhor do mundo, é ela! E pronto, com isto tudo, o bichinho de voltar a estudar continua vivo. 
Agora sim. Terminei mesmo o trabalho na loja. E para a despedida houve direito a bolinho. Até que vou ter saudades daquilo. Hoje terminei também o meu plano de treino. Amanhã vou fazer a avaliação. Não vou com grandes expectativas porque sei bem como correu o último mês. Mas a M. diz que até é bom saber os resultados para recomeçar em grande um novo plano, com novos objetivos e com menos ausências (!!).
Sair da loja também foi sinónimo de abandonar a casa da minha prima, onde até então passava os cinco dias da semana. Vou recuperar novamente as noites na minha cama, as tardes e noites à salamandra e os serões em casa do D. com o panterinha. Vou aproveitar o tempo livre para encaixotar os meus dossiers do curso e limpar a minha secretária - torná-lá uma secretária mais vaga, de pessoa que já não estuda (por enquanto). Enfim, tenho que ir arranjando tarefas para ir fazendo, para manter a cabeça ocupada. Porque o corpo, esse, vai voltar ao ativo. E as corridas também. Até porque ainda tenho um acessório para estrear. 

As calças e a camisola que tinha encomendado no site esgotaram :/ Ou seja, é mais um pretexto para ir até à loja a L. (e quem sabe ir experimentar as tentações da Nutelleria, já que na PDA não houve tempo). 

ainda que não adore janeiro .

Subscrevo as palavras da C*inderela quando diz Gosto da esperança que um novo ano traz, de novos recomeços. Talvez nada mude mas a esperança renasce nesta altura. Este novo recomeço já me fez voltar à luta por caminhos já antes percorridos e por outros completamente novos (alguns até fora da minha área de residência). Todos os dias procuro oportunidades de trabalho nos diversos sites. Hoje, amanhã e quarta ainda vou trabalhar na loja (a chefe enganou-se no meu último dia de trabalho e perguntou se podia ir mais 3 dias). Depois voltarei a estar em casa, mas nunca parada nesta busca.