- Estou fora de casa em trabalho.  Este mês estou a trabalhar 9 dias seguidinhos. Já só faltam cinco e depois fico de férias. Depois regresso mais três até ao final do mês;

- Apesar de estar "em casa", porque estou em casa dos meus pais, as saudades da minha são imensas. Do meu marido, da minha gata, das nossas coisas e das nossas rotinas;

- O D. não tem tido dias propriamente fáceis. Tem trabalhado de noite e chegado a casa de manhã. Anda todo trocado com horários. O que vale é que a partir de outubro espera-se que tudo volte à rotina habitual;

- A minha vida a partir de outubro ainda está mais ou menos indefinida. Ando a pensar em novos desafios ... vamos ver ;)


Eu bem tento vir aqui mais vezes, mas sempre que chego para escrever, acabo por nunca o conseguir fazer. Às vezes é por falta de vontade ou de assunto. A minha motivação e dedicação com este espaço não é a mesma de há uns tempos, é uma verdade. Mas nem sei bem porquê. Mas hoje senti novamente vontade de escrever. Não é que tenha algo de especial a dizer... 

São muitas as vezes que me perguntam como está a ser a vida de casada. Muitos até brincam e dizem que não sabem se me hão de felicitar ou ter pena (normalmente quem o diz são homens... porque será!!). Pois eu respondo e continuo a achar que a minha vida de casada é exatamente igual a antes. É ótima. Tivemos a possibilidade de viver juntos uns meses antes de casarmos e isso foi muito bom. Já tínhamos criado as nossas rotinas, que continuam a ser as mesmas agora como casados. O D. já se desenrasca bem na cozinha e é organizado como eu. Costumamos ir juntos às compras, normalmente guardamos para o fim de semana, ou neste momento, quando calha estarmos os dois livres. Temos uma gata, a Ísis (ou Isoca, Bixanex, Preta, ... tudo o que nos apetecer chamar conforme as situações :p). Tal como nós, a gata é de porte pequeno, segundo o veterinário, que infelizmente vai morrer virgem coitada, mas teve que ser. 

Continuamos com o nosso desafio. Há semanas que nos passa ao lado, mas sempre que dá repomos a lata.

As nossas férias "grandes" foram em Maio, na lua de mel ... provavelmente agora só para o outono (ossos do ofício...). 

E pronto, é isto :)  

inesquecivelmente felizes .

Agora que os fins de semana voltaram a ser mais tranquilos, sem grandes afazeres por causa do casamento, já posso descansar de outra forma :) 

O casamento:

Correu muito bem e não choveu! Quer dizer, acordei e chovia muito, fui para o cabeleireiro e chovia muito. Mas a partir do momento que saí de lá, parou e o sol começou a espreitar :) Não estava nervosa, estive na véspera, mas o dia foi tão tranquilo. Mal entrei na igreja comecei logo a chora... e o D. também chorou que eu vi :P mas ele continua a dizer que não :)
O meu pai então parecia uma Maria Madalena!! Minha nossa! Eu a pensar que isso seria para a minha mãe... ele superou!
A cerimónia correu bem, de forma serena e muito bonita. Ao contrário do que me avisaram " Tu nesse dia não vais comer nada", não foi nada assim. Comemos todos os pratos calmamente sentadinhos, fomos às mesas dos convidados, convivemos com os convidados e ainda deu para tirarmos muitas fotos sozinhos. O nosso bolo de casamento foi gabado por muitos, por ser um bolo de casamento diferente e por ser muito bom! Mal posso esperar para voltar a comê-lo daqui a um ano :)
Foi um dia de muitas emoções. O meu avô esteve sempre no meu pensamento. Aonde quer que esteja sei que esteve muito feliz. Agora posso confirmar que é um dia que passa a voar, mas que é um dia lindo e inesquecível. 

Inesquecível também será a nossa lua de mel. Confesso que o destino não era o predilecto, mas devido a vários factores, e também para fazer a vontade ao D., lá chegamos a um acordo. E não me arrependo nada. Foram 8 dias muito bons. Ambos adoramos praia e, só por aí, superou as expectativas. Tudo era bom: comida, o resort, as pessoas, o clima, as paisagens... quero voltar para a ilhaaaaaa!!! :D

A rotina recomeçou esta semana para ambos e custou um bocadinho voltar ao trabalho. Mas ficam as boas memórias, em fotografias que custaram 100 dólares e as que trouxemos no coração. 

O estranho ainda nisto tudo é o facto de, em várias situações, dizer a palavra "marido" :P

Deixo-vos aqui um cheirinho destes acontecimentos felizes.












Agora sim, começa o nervoso miudínho e o frio na barriga por o granda dia estar prestes a chegar (4dias!!omg). Os últimos dias foram bastante atribulados. Faleceu o meu querido avô materno. Já estava hospitalizado há algum tempo, a sofrer, mas sempre com aquela esperança de um dia sair de lá. Todos dias perguntava-nos se o casamento já tinha sido. Ele fazia muito gosto neste casamento. Partiu dia 22. Até na morte se viu os grandes amigos que tem. E vimos os amigos que temos. Foi um grande Homem, um grande Amigo, um grande Marido, um grande Pai e um grande Avô. Custou ver a minha avó sofrer. A minha mãe perder o pai e eu o meu querido avô. Às vezes penso que não passou tudo de um pesadelo e que vou chegar à garagem e o vou ver de boné na cabeça, sentado na cadeira a ver-me estacionar o carro. Este casamento vai ter outro sabor. Sabor a saudade. Sei que estará lá em cima a torcer que tudo corra bem. Que todos estejam bem, porque ele agora também está em paz e aliviado por tanto sofrimento que passou. Obrigado avô por tudo o que me ensinaste e por teres sido o Homem que sempre foste. Domingo será também o teu dia!

Contagens decrescentes.

Sempre gostei de fazer contagens decrescentes para aquilo que gosto e anseio que chegue e, também para aquilo que quero que chegue ao fim, por algum motivo menos bom.

Começando com o bom. Falta praticamente um mês para o casamento e eu estou a começar a ficar mesmo nervosa. Quero que seja um dia inesquecível para todos e desejo que tudo corra como planeámos. Sei que por trás, tenho um staff à altura que me tem ajudado em muita coisa. Por isso, é só fazer figas que tudo corra bem e já agora, que São Pedro ofereça um dia bonito e mais quentinho que estes últimos que têm estado.

Acabando agora por falar no menos bom. Tenho-me sentido super desmotivada no trabalho. Sinto que de alguma forma estou a ser explorada e que, definitivamente, não me vejo aqui por mais 6 meses. E, por isso, da minha parte, não renovarei contrato.

Tenho tido a sorte de não ficar por casa durante grandes períodos, graças a Deus. Espero que até Julho encontre mais uma luz ao fundo do túnel.

Infelizmente, hoje em dia, poucos são os trabalhos que se possa dizer que são para uma vida. Cada vez mais me convenço que o importante é ganhar o nosso ao fim do mês. Sorte daqueles que têm gosto e prazer de se levantarem todos os dias de manhã e irem trabalhar, porque fazem o que gostam e ainda ganham dinheiro com isso. Mas enfim, um dia de cada vez! E neste momento tenho uma etapa muito mais bonita e interessante pela frente para me enervar com outro tipo de coisas.

Já estou há quase dois meses no novo trabalho. Há dias em que me arrependo de ter aceite a proposta, mas o que é certo é que desde que comecei a trabalhar que não tive  muitas respostas positivas para outros lados. Não é um trabalho cansativo, mas os horários não são compatíveis para uma vida a dois.  Durante a semana chego tarde a casa, muitas das vezes reencontramo-nos na cama e nunca jantamos juntos. De manhã tento acordar para o ver ir embora e receber o beijo de despedida. O ter vindo para este  trabalho não foi uma decisão unânime, muito pelos horários que viria a fazer.  Se é isto que quero para mim e para nós? Claro que não... Quero viver uma vida a dois, que me permita chegar a casa e fazer o jantar para os dois, mesmo que não sejam todos os dias. Mas pronto, agora só penso no casamento que está quase quase aí. E por falar nisso, hoje já comprei os sapatos, finalmente!!! Os sapatos foram mesmo o que me deu mais dor de cabeça, porque calço um número pequeno e porque é sempre difícil encontrar uns em que consiga aguentar um par de horas em cima deles. Mas pronto, mais um check na minha lista. E o noivo na boa que ainda nem do fato foi ver --'.
Com isto tudo já faltam praticamente dois meses para o grande dia e para o merecido descanso (aka calor, aka bem bom :D).