Há palavras que digo em momentos tão fugazes que nem me apercebo que magoam a pessoa que me é tão especial. Outrora fui uma rapariga muito segura de si, do que fazia, da maneira que fazia... e acreditava mais nos outros e raramente via o lado mau das coisas. Hoje em dia, devido a alguns episódios que já me aconteceram, sei que fiquei uma rapariga insegura [basicamente em quase tudo], desconfiada, pessimista, um bocado amarga...
Juro que às vezes nem me reconheço. Só quando passo o limite das coisas é que alguém me dá o clique de que estou errada, de que estou a exagerar...
Mas para além disto tudo, sei que estou sempre a tempo de mudar a minha maneira de ser. Até porque ainda tenho uma vida pela frente e como alguém, que está tão longe daqui, me diz tantas vezes "Acredito muito em ti, muito mesmo...sempre!". É nestas palavras que tenho que agarrar e tentar ser mais tolerante e pensar muito mais, antes de falar/fazer.  
Estou numa fase da vida que quero muito viver... quase nos vinte anos e a querer construir uma história, fazer planos, sonhar, ter autonomia suficiente para conseguir chegar ao meu destino. Enfrentar o longo e duro caminho que vou ter pela frente. Só me falta mesmo a melhor maneira de contornar certos obstáculos que, por vezes, me deixam mal e, principalmente, à outra pessoa.

1 comentário:

  1. quando conseguires mudar, parabéns, é sinal de que estás a crescer.

    ResponderEliminar